blog
110783-post-estendido-brainstorming

Brainstorming

Muitas vezes, a concorrência lança uma ideia, um produto ou um serviço que faz o maior sucesso e para você resta apenas a pergunta “como eu não pensei nisso antes?”. A resposta para essa pergunta provavelmente é: porque não investiu em brainstorming.

Nesse artigo, baseado no Guia PMBOK, que reúne dicas práticas para implementar diversas estratégias de melhoria dos seus projetos de negócio — você entenderá o que é brainstorming e conhecerá as melhores técnicas para implementá-lo na sua empresa.

Ficou interessado? Continue a leitura!

Princípios fundamentais do brainstorming

Como já antecipamos, essa edição trata de uma técnica já bem conhecida no mundo empresarial — o brainstorming. Também conhecido por “chuva de ideias” (ou “toró de parpite” dependendo da região do país), essa técnica é usada com o intuito de gerar um grande número de idéias em um curto espaço de tempo.

O seu conceito foi originalmente proposto pelo norte-americano Alex Faickney Osborn, que em 1939 criou a técnica (mas só a publicou em 1953) ao perceber que seus funcionários eram muito ruins em criar campanhas de propaganda criativas para seus clientes. Assim, ele começou a usar sessões em grupo para coletar listas de idéias sugeridas espontaneamente pelos participantes.

Quando o brainstorming se torna um hábito, fica mais fácil para os colaboradores, e para os próprios líderes, antecipar tendências de mercado e atacar os problemas, usando a colaboração e a criatividade.

Curso – Gerenciamento de Projetos
Curso – Preparatório PMP
Curso – BPM

Para dar certo, segundo Osborn, é preciso seguir alguns princípios fundamentais:

  • Foco na quantidade: quanto mais ideias, melhor. O brainstorming aceita que é possível encontrar qualidade dentro da quantidade.
  • Evitar a crítica: idéias não devem ser criticadas durante a sessão de brainstorming. Como o objetivo é focar na quantidade e estimular todos os integrantes a participar, nenhum julgamento é feito sobre as ideias propostas.
  • Apreciar ideias fora do comum: como o objetivo é coletar o maior número de ideias e identificar novas abordagens na solução do problemas, ideias que fogem dos conceitos conhecidos ou esperados são bem-vindas.
  • Combinar e melhorar ideias: esse é um ponto importante do brainstorming, por entender que é possível criar ideias inteiramente novas por associação, isto é, combinações de ideias já propostas.
  • Colocar as ideias em ação: é inegável, o brainstorming é um momento de reflexão, interação e descobrimento que deve se tornar um hábito nas empresas. Mas é importante que as visões e ideias levantadas sejam transformadas em realidade ou ele se torna uma perda de tempo.
  • Evolução dos resultados: o líder precisa mostrar para a sua equipe como os projetos realizados com base no brainstorming estão evoluindo. Essa prática é fundamental para motivá-la ainda mais na busca por melhores ideias.

Dicas para uma sessão produtiva

Após definidos os princípios que regem o brainstorming chegou a hora de organizar uma sessão. Normalmente, todas as ideias são discutidas e registradas para análise posterior.

Esse registro pode ser feito em um quadro na parede, em post-its ou em ferramentas de gestão, principalmente as voltadas para o mind mapping que tem um “modo brainstorming”, com uma interface que permite a coleta rápida de idéias e que contém um mecanismo que facilita a sua organização, posteriormente.

Alguns pontos devem ser observados para que a sua sessão de brainstorming seja mais produtiva:

  • Tenha um objetivo e certifique-se de que todos os participantes o conheçam. Assim, evita-se a tendência de perder o foco conforme as ideias forem surgindo.
  • Controle o tempo. Idealmente, coloque um relógio visível em algum lugar da sala para que todos os participantes saibam como está o andamento da sessão.
  • Crie um ambiente favorável. Para que as ideias fluam, o ideal é levar a sua equipe para um ambiente que estimule a criatividade, até mesmo fora do local de trabalho. Contextos diferentes podem ajudar as pessoas a também pensarem diferente.
  • Evite os conflitos. Pontos de vista diferentes podem vir a conflitar e gerar situações mais tensas. Como líder, você deve evitar que elas se tornem brigas de egos. O brainstorming deve ser algo construtivo e não gerar problemas nos relacionamentos interpessoais da sua equipe.
  • Tenha um líder. Se você não estiver presente, a sessão de brainstorming deve ter um responsável, que vai garantir que ela transcorra sem problemas.

Melhores técnicas de brainstorming

Com o passar dos anos, o brainstorming foi ganhando técnicas inovadoras para torná-lo mais eficiente e produtivo, como:

Análise SWOT

sigla SWOT serve como definição para as palavras “forças”, “fraquezas”, “oportunidades” e “ameaças” quando traduzidas para o inglês. No contexto do brainstorming, essa técnica é fundamental para identificar as melhores oportunidades e o que pode atrapalhar a sua empresa, sem perder tempo com demandas que não são importantes no momento ou ideias que não podem ser aplicadas.

Viagem no tempo

Uma das principais maneiras de antecipar tendências é se projetar o futuro. E é isso que a técnica da viagem no tempo propõe: que o profissional se imagine em outra época, no passado ou alguns anos a frente.

A partir daí, ele deve pensar no que faria para resolver uma determinada situação, quais as necessidades do público consumidor naquela época, o que foi diferencial ou pode ser inovador e transformar essas respostas em soluções proveitosas para o presente.

Teleporte

Assim como a técnica anterior, a imaginação da equipe deve fluir no teleporte. Nesse caso, ela deve se imaginar enfrentando diferentes situações em cenários distintos: em outro país, em outro contexto econômico, ou até mesmo na concorrência, por exemplo.

Pode parecer bobagem, mas situações mirabolantes geram ideias inovadoras, já que a mente é forçada a sair da sua zona de conforto e trabalhar de forma diferente.

Efeito Medici

O Efeito Medici propõe que a equipe faça interseções entre temas que não possuem uma correlação aparente para a criação de novas ideias. Essa é uma visão muito explorada pelos empreendedores e um dos caminhos mais promissores para a inovação.

Desafio dos Atributos

No dia a dia de um profissional, é raro que ele se coloque na posição de outras pessoas, especialmente daquelas que consomem o seu produto ou serviço. É dessa falta de empatia que surgem as ideias erradas, campanhas de marketing ruins e problemas com a fidelização.

Se imaginar como outra pessoa é a sugestão do Desafio dos Atributos, com o intuito de ajudar o colaborador a pensar melhor no que realmente é esperado da sua empresa do ponto de vista da direção, dos consumidores e dos concorrentes.

Ideias Livres

O modelo clássico do brainstorming deixa a cargo da equipe discutir as ideias e propor soluções de forma livre. O mais importante nesse modelo é que todos tenham espaço e haja uma real troca de experiências, de conceitos, de dúvidas, e que ele não se transforme em uma palestra  — em que somente o líder fala.

Variações do modelo clássico

O modelo clássico de brainstorming, das ideias livres, costuma favorecer os participantes com mais facilidade de falar em grupo. Mas toda empresa possui profissionais com perfis distintos: o tímido, o analítico, o observador e assim por diante.

Algumas variações do brainstorming clássico podem ajudar com que todos interajam e troquem ideias igualmente. São elas:

  • “Passe o anel”: nessa variante de uma brincadeira de criança, escolhe-se um objeto qualquer cuja posse dá o direito de falar para o grupo. Assim, todos sentam em círculo e só quem está segurando o “anel” pode dar a sua ideia — os demais apenas ouvem. Quando essa pessoa fizer a sua contribuição, ela passa o anel para a próxima no círculo, e assim por diante. É permitido “pular a vez”, para aqueles que não quiserem se manifestar. Assim, todos têm chances iguais de expor suas ideias.
  • Duas etapas: nesse caso, reserva-se alguns minutos no início da sessão para que os participantes escrevem algumas ideias no papel, reservadamente. Depois, as ideias são reveladas anonimamente a todos os participantes, de uma forma que até mesmo o participante mais tímido consegue contribuir.

Para descobrir quais das estratégias citadas neste post funcionam melhor na sua empresa o ideal é recorrer a consultorias empresariais. Elas podem identificar e adaptar as melhores técnicas de brainstorming de acordo com a realidade do seu negócio, cultura organizacional e metas para o futuro.

Agora que você entende melhor como funciona o brainstorming, entre em contato com a gente para aplicá-lo no contexto da sua empresa. Além de uma central de atendimento gratuita, temos um chat online com suporte em tempo real para esclarecer suas dúvidas!

Posted in Blog da Euax, Gerenciamento de Projetos, Gestão de Processos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *