MS Project 2010 – Novidades e Principais Mudanças

ms project 2010

Desde a última semana, passei a utilizar o MS Project 2010 como ferramenta para acompanhar e gerenciar os cronogramas dos meus projetos, em substituição ao MS Project 2007.  Gostei bastante de alguns dos novos recursos que foram disponibilizados no produto e acho que a padronização com os demais componentes do pacote Office (Excel, Word, Power Point) fez muito bem ao produto.

Na versão 2007 do Office, o MS Project não utilizava a funcionalidade mais marcante desta versão, a utilização de Faixas de Opções (ou Ribbons para o produto em Inglês) ao invés dos menus e barras de ferramentas. Este é provavelmente a mundaça mais rapidamente percebida no Project 2010 que incorporou este conceito.

curso de ms project 

Confesso que tive um pouco de dificuldade no início para encontrar as funcionalidades que normalmente eu utilizava no dia-a-dia dos meus acompanhamentos de cronograma, porém, muito rapidamente “peguei a manha do negócio” e passei a gostar bastante da nova forma.

O que é muito bacana é que todas as Faixas de Opções são inteiramente customizáveis pelo usuário fazendo com que seja possível deixar a tela bastante funcional com as principais opções utilizadas por cada um.

Outra alteração facilmente percebida é a “maneira Excel” que o Project passa a comportar-se. A utilização de formatações ficou bem mais prática de utilizar além do próprio software sugerir o preenchimento automático de células baseado em valores previamente inputados (da mesma forma que o Excel trabalha).

A cor das células, bem como os fontes, alinhamentos são facilmente parametrizáveis. Um detalhe bastante legal é que na versão 2010, sempre que as tarefas são copiadas e coladas em outros produtos do Office, as formatações são mantidas, inclusive os deslocamentos e negritos que indicam subtarefas.

A forma de adicionar colunas para visualização nas diversas views ficou mais simples. Na nova versão, é possivel deixar uma coluna em branco que quando clicada automaticamente adiciona uma nova coluna. Para selecionar o campo a ser apresentado, basta digitar parte do nome da coluna e o Project traz automaticamente a lista com as colunas mais próximas.

Leia também  Dicas MS Project 2010 #8 – Duração, trabalho e alocação de recursos em projetos

Os comandos mais utilizados pelo usuário ficam disponíveis quando clicado o botão esquerdo do mouse. Desta forma, a utilização daquilo que é mais comum pelo usuário, fica mais ágil e facilitada.

Outras características marcantes apontadas pela Microsoft mas que ainda não explorei são o “Planejador de Times”, a “Inativação de Atividades”, o “Planejamento Manual” e a “Colaboração com o Share-Point”. Algumas delas pretendo utilizar nos próximos dias e se me parecerem interessantes, prometo publicar um novo post com dicas sobre estas funcionalidades também.

Se quiser pesquisar mais informações sobre o MS Project 2010 acesse:

Novidades no Microsoft Project 2010

Baixe nosso e-book sobre dicas de MS Project 2013 e veja algumas dicas para usar melhor o MS Project:

  1. Guia para a Faixa de Opções (Ribbons)
  2. Utilizando o Timeline
  3. Indicadores no Project: criando faróis
  4. Como utilizar um pool de recursos
  5. Criando e acompanhando buffers gerenciais nos cronogramas
  6. Gerenciamento de valor agregado e sua utilização no MS Project
  7. Nivelamento de recursos
  8. Duração, trabalho e alocação de recursos em projetos
  9. Fatores que afetam o cálculo do custo
  10. Principais atalhos de teclado: indo além do CTRL-C e CTRL-V
  11. Utilização de Linha de Base no Project
  12. Configurando o Gráfico de Gantt

ebook dicas ms project

Andreia Justo

Sócia consultora da Euax, consultora em ERP pela UDESC, pós-graduada em Engenharia de Software pela PUC/PR, possui mais de 25 anos de experiência como gerente de projetos, certificada PMP, CBPP, e CSM pela Scrum Alliance.

2 thoughts on “MS Project 2010 – Novidades e Principais Mudanças

  1. Outro item que me chamou atenção, foi a retirada da planilha de PERT, onde podíamos especificar as estimativas de três pontos e transferir a duração PERT para o cronograma. A documentação da Microsoft recomenda a criação de colunas customizáveis para os que desejarem usar isto, calculando a média ponderada via fórmula e transferindo manualmente a estimativa para o trabalho ou duração. Imagino que alguns produtos integrados que usem esta informação possam deixar de funcionar (não avalie nenhum), como os add-ons para simulação de Monte Carlo.

  2. Outro item que me chamou atenção, foi a retirada da planilha de PERT, onde podíamos especificar as estimativas de três pontos e transferir a duração PERT para o cronograma. A documentação da Microsoft recomenda a criação de colunas customizáveis para os que desejarem usar isto, calculando a média ponderada via fórmula e transferindo manualmente a estimativa para o trabalho ou duração. Imagino que alguns produtos integrados que usem esta informação possam deixar de funcionar (não avalie nenhum), como os add-ons para simulação de Monte Carlo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 9 =

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company