Certificação PMP® vale a pena? Tire suas principais dúvidas sobre essa credencial

Certificação PMP

Muitos gerentes de projetos possuem o desejo de obter uma certificação PMP, mas acabam desistindo quando percebem a quantidade de tempo e dedicação que é preciso dispender para alcançar esse objetivo. Se você ainda não sabe se vale a pena o esforço, veio ao lugar certo. Neste post você vai poder tirar as suas principais dúvidas sobre o assunto. Você vai aprender:


Boa leitura!

O que é a certificação PMP?

A certificação PMP — Project Management Professional — é uma credencial emitida pelo PMI (Project Management Institute), que atesta que um profissional tem formação, experiência e conhece as práticas do PMBOK para gerenciar projetos. Portanto, essa certificação é destinada a gerentes de projetos experientes que querem consolidar suas habilidades. Para tirar a certificação PMP você não precisa necessariamente ter assumido o cargo formal de gerente de projetos, apenas atuado como um.

Por que tirar a certificação PMP? Conheça os benefícios

A certificação PMP é a credencial de maior reconhecimento para gerentes de projetos. Ela demonstra que um profissional é qualificado e está atualizado sobre os melhores conceitos e práticas de gestão de projetos, melhorando a sua credibilidade no mercado de trabalho.

Para os gerentes de projetos, obter a credencial é um investimento no futuro, que abre portas para que o profissional cresça na carreira, seja mais facilmente empregado, receba um salário melhor etc. Mesmo que uma certificação não garanta que um gerente de projetos utilize as práticas efetivamente, pelo menos demonstra que ele as conhece.

Também há benefícios para as empresas, que passam a ter mais segurança sobre os resultados dos projetos. Quando há profissionais capacitados envolvidos na condução das iniciativas, é natural que as falhas de custo, escopo, prazo e qualidade diminuam significativamente.

Além disso, quando você tem um time de gerente de projetos certificados você garante a implantação de uma linguagem comum de gestão de projetos, que passa a ser entendida por todos.

Para saber mais, leia o post sobre os benefícios da certificação PMP.

Quão decidido você está pela certificação PMP?

View Results

Carregando ... Carregando ...


Agora que você já sabe o que é e quais os benefícios da certificação PMP, pode ter ficado interessado em tirar a sua. Descubra a seguir o que é necessário para isso!

Como tirar a certificação PMP em 6 etapas

Podemos dividir o processo para tirar a certificação PMP em 6 etapas: requisitos, credenciamento, investimento, preparação, exame e resultado. Saiba o que acontece em cada uma delas as seguir.

1. Requisitos

Para se candidatar à certificação PMP, é necessário que o interessado atenda a algumas exigências. Quem tiver feito ensino superior (formação de quatro anos, bacharel ou equivalente) precisa ter pelo menos três anos de experiência no gerenciamento de projetos, no mínimo 4.500 horas de liderança e direção de projetos e ao menos 35 horas de formação em gerenciamento de projetos.

Já quem tiver estudado até o ensino médio (ou equivalente) precisa ter pelo menos cinco anos de experiência em gerenciamento de projetos, no mínimo 7.500 horas de liderança e direção de projetos e ao menos 35 horas de formação em gerenciamento de projetos. Como você deve ter percebido, quem possui ensino superior sai na frente e precisa comprovar menos anos de experiência do que quem não tem um bacharelado.

Vale ressaltar que a experiência em gerenciamento de projetos deve ser referente aos últimos oito anos, não sendo aceitas experiências mais antigas.

Importante: seja honesto ao contabilizar a sua experiência. Alguns candidatos e até mesmo profissionais que já possuem a certificação PMP podem cair na auditoria do PMI, que pede a comprovação dos requisitos através de documentos.

2. Credenciamento

Se você atende aos requisitos exigidos, pode se inscrever no site do PMI. Além dos seus dados pessoais, você precisará fornecer informações sobre os projetos e treinamentos dos quais participou. Após preencher o formulário online, será necessário aguardar alguns dias para saber se você foi aprovado. Em caso positivo, basta realizar o pagamento.

O PMI enviará um e-mail com o seu código de elegibilidade, autorizando-o a agendar a prova online no site da Prometric, empresa que cuida da aplicação do teste. Você terá até um ano para agendar e realizar a prova. Esse prazo de um ano corresponde ao que o PMI chama de período de elegibilidade.

3. Investimento

O valor da inscrição para a prova online, realizada nos computadores dos centros autorizados, é de U$ 405 para membros do PMI e U$ 555 para não membros. Vale a pena se filiar ao PMI, pois você terá acesso a conteúdos exclusivos e de alto valor, que compensam os custos de filiação.

Também é possível fazer a prova impressa, caso você more a mais de 240 quilômetros de um centro autorizado ou em um país em que o site para realizar a prova não esteja disponível e seja proibido ultrapassar as fronteiras. Os centros autorizados podem ser encontrados nas principais capitais brasileiras e no exterior.

4. Preparação

Uma vez que você tenha se inscrito para a prova, agora é hora de se preparar! A Euax recomenda que o tempo de preparo para a certificação PMP seja de 10 semanas. Quem tentar fazer em menos tempo pode correr o risco de não conseguir se preparar. Quem tentar fazer em mais tempo pode correr o risco de perder o timing, diminuindo a retenção de conhecimento.

Separamos algumas dicas para te ajudar nessa empreitada. Confira!

Faça um curso preparatório

Um curso preparatório vai ajudar você a criar ritmo de estudos e a manter a disciplina e o compromisso com a meta, apesar da rotina corrida. Além disso, se você não possui uma base conceitual muito profunda, um curso poderá suprir essa lacuna, afinal, trará exemplos e explicações focadas na prova.

Ao procurar por um fornecedor de cursos, preste atenção na qualidade do material, no suporte e na assistência, no custo-benefício, na conveniência, além de verificar se a empresa oferece simulados e instrutores capacitados. De preferência, visite o local de ensino antes de contratar.

Leia o Guia PMBOK® uma vez e consulte depois

Você consegue imaginar um padre que nunca leu a Bíblia? Pois é. O mesmo vale para os gerentes de projetos que querem tirar a certificação PMP. Mas, ao contrário do que muitos dizem, ler o PMBOK inteiro de uma vez repetidamente não necessariamente vai te ajudar a absorver melhor o conteúdo.

É recomendável que você leia o guia uma vez e vá consultando partes específicas conforme for se aprofundando no assunto. Afinal, é bem mais produtivo ter uma visão geral e depois ir filtrando as informações do que tentar absorver uma grande quantidade de conteúdos de uma só vez.

Faça simulados

Sabia que simulados são ótimos para treinar o que você aprendeu e descansar um pouco a cabeça das leituras? É recomendável que você responda pelo menos mil perguntas durante as 10 semanas de estudos. Para cada resposta errada busque os argumentos que justificam a resposta. Você pode começar com um simulado completo e depois ir fazendo simulados intermediários por área de conhecimento do PMBOK.

Planeje a mudança de rotina

A preparação para a certificação PMP é algo que requer algum tempo da sua rotina. Se você não se organizar, pode correr o risco de ficar sobrecarregado com outras demandas da sua vida profissional e pessoal. Para evitar esse problema, você pode conversar com sua família, amigos e colegas de trabalho sobre a sua meta e pedir o apoio deles para te ajudar a manter a disciplina, alinhando expectativas e tornando-os seus parceiros nessa jornada.

Outra dica legal para te ajudar a manter o foco é determinar horários específicos de estudos. Que tal acordar 1h mais cedo, reduzir 30 minutos do horário de almoço e dormir 1h mais tarde? Pequenas ações podem fazer toda a diferença no resultado.

5. Exame

O exame é composto de 200 questões de múltipla escolha, que deverão ser respondidas em até 4h. São quatro opções disponíveis, sendo que apenas uma delas é verdadeira. Das 200 questões, 25 são experimentais (estão sendo testadas para futuros exames) e não pontuam.

Para ser aprovado, o candidato deverá acertar pelo menos 106 das 175 questões válidas, ou seja, 61% das perguntas válidas. Para não depender da sorte e se garantir, o melhor é acertar no mínimo 66%, ou seja, 131 questões das 200 totais.

A prova para tirar a certificação PMP é em inglês, mas você pode escolher um segundo idioma no momento da inscrição. Se você optar pela língua portuguesa, por exemplo, terá acesso à questão original, em inglês, e à questão traduzida, em português.

O exame para certificação PMP contempla questões de vários grupos de processos, sendo 13% sobre iniciação, 24% sobre planejamento, 30% sobre execução, 25% sobre monitoramento e controle e 8% sobre encerramento.

6. Resultado

Depois que você fez a prova, receberá uma cópia impressa com os resultados, que são apresentados de duas formas: a primeira é uma avaliação geral de desempenho (aprovado ou reprovado); a segunda é uma atribuição de proficiência para cada capítulo. Você pode ser proficiente, moderadamente proficiente ou abaixo do proficiente. Essa classificação por capítulo é interessante porque aponta seus pontos fortes e fracos, possibilitando que você identifique quais assuntos precisa estudar mais.

Quem faz o exame digital recebe o relatório impresso do exame no mesmo dia em que realiza a prova, tendo a possibilidade de acessar a versão online 10 dias úteis após o exame. Quem faz o exame impresso, não recebe o relatório no dia do exame e só poderá acessá-lo online dentro de seis a oito semanas após a data do exame.

E se eu for reprovado?

Você tem que ter algo muito claro em mente: a reprovação é uma possibilidade. Mesmo que você tenha se preparado muito bem, fatores externos podem interferir no seu desempenho na prova. Portanto, não encare a reprovação como demérito ou perda de tempo.

Após a reprovação, você tem até 30 dias para repetir o exame. Para isso será cobrada uma taxa: U$ 275, no caso de membros do PMI, ou U$ 375, no caso de não membros. Lembrando que você pode fazer a prova três vezes durante o seu período de elegibilidade, que é de um ano.

Depois de passar na prova, é preciso continuar se atualizando. Aprenda como manter a sua certificação PMP dentro da validade.

Manutenção da certificação PMP

O PMI preza pela educação continuada. A fim de garantir que seus profissionais se mantenham atualizados, essa entidade estabeleceu um ciclo de três anos para renovar a certificação PMP. Para obter a renovação da credencial, é necessário juntar PDUs (Professional Development Units), que são as unidades de medida usadas para quantificar as atividades de aprendizado.

Essas atividades de aprendizado incluem participar de cursos, treinamentos e reuniões, assistir a webinars, vídeos e debates, fazer leituras, trabalhar como profissional da sua certificação, produzir conteúdo, dar palestras, entre outras. Para renovar a certificação PMP é necessário obter no mínimo 60 PDUs. Outra opção é refazer a prova para manter-se certificado. Existem dois tipos de PDUs: as de educação e as de retribuição para a profissão.

As PDUs de educação são obrigatórias e devem abranger três habilidades: “gerenciamento técnico de projetos”, “liderança” e “estratégia e gestão de projetos”. Essas habilidades formam o Triângulo de Talentos do PMI. Para renovar a certificação PMP, são necessárias pelo menos oito PDUs de cada habilidade, sem limite máximo. As PDUs de retribuição para a profissão, por sua vez, não são obrigatórias e tem um limite máximo de 45 PDUs.

Categorias de educação:

  • Cursos oferecidos por Provedores Registrados de Educação do PMI (REPs), capítulos, comunidades do PMI e GAC (Centro de Acreditação Global do Project Management Institute);
  • Educação continuada;
  • Aprendizado autodirigido.

Categorias de retribuição para a profissão:

  • Criação de conhecimento novo em gerenciamento de projetos;
  • Serviço voluntário;
  • Atividade profissional em gerenciamento de projetos.


Bom, nessa jornada para tirar a certificação PMP você já deve ter lido e ouvido todo tipo de coisa. Descubra quais os principais mitos em torno dessa credencial do PMI!

4 mitos da certificação PMP

Mito #1 — A tradução é ruim

O PMI tem investido muito na tradução dos seus materiais, portanto, o mito de que a tradução é ruim tem caído por terra. Mesmo que você seja fluente em inglês, é interessante optar por ter uma versão traduzida das questões também. Caso você se depare com algum termo estranho em português, pode consultar a versão original. Já se você não se lembrar do significado de um termo em inglês, pode consultar a versão traduzida para lembrar.

Mito #2 — O exame é decoreba pura

Quem apenas decora conceitos, sem entender a sua aplicabilidade e possíveis alternativas a ele dificilmente se dá bem na prova. Mesmo que o candidato passe sem realmente entender as boas práticas, seu título será apenas decorativo, sem trazer resultados para as empresas. Por isso, não tente decorar o PMBOK. Além de bloquear seu real entendimento dos conceitos, será péssimo para o seu desenvolvimento profissional!

Mito #3 — Comprovar a experiência é fácil

Embora você não precise ter assumido formalmente o cargo de gerente de projetos para acumular experiência (um dos requisitos para se candidatar à certificação PMP), é importante lembrar que você precisa comprovar experiência com práticas de gestão de projetos, não práticas de execução de projetos.

É claro que diferenciar gestão e execução pode render um debate infinito. Portanto, acorde com o seu gestor (ou o líder de projeto) qual o conceito mais apropriado para cada projeto. Afinal, se você cair em uma auditoria, precisará comprovar que realizou as atividades mencionadas.

Se você não atuou suficientemente como gerente de projetos, é recomendável que acumule mais experiência e conhecimento antes de tentar a credencial. Lembre-se que para tirar a certificação PMP você precisa assinar um código de ética e responsabilidade.

Mito #4 — O aumento de salário é garantido

Embora seja desejável, nem todas as organizações valorizam de forma adequada a gestão de projetos. Mas será que isso significa que tirar a certificação PMP não vale a pena? Vale sim! Ter um título é muito importante e legal para colocar no currículo, mas desenvolver competências é ainda melhor, pois trata-se de um ativo de longo prazo (para o profissional e para a empresa). O aumento de salário não deve ser o motivo, mas sim uma consequência natural para tirar a certificação PMP.

E aí, já decidiu se vai fazer a prova? Confira nosso webinar gratuito e descubra mais algumas dicas para tirar a certificação PMP!

Dicas para certificação PMP

Guia PMBOK® e Certificação PMP® são marcas registradas do PMI (Project Management Institute).
Email Marketing by E-goi

Deixe uma resposta

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company