Comportamento Organizacional: o que é e qual sua importância?

Comportamento-Organizacional-o-que-é-e-qual-sua-importância

Publicado originalmente em 23 de setembro de 2015 | Atualizado em 16 de junho de 2020

A forma como os colaboradores agem no ambiente de trabalho é um elemento muito importante para o bom funcionamento da empresa. Conflitos internos, falta de motivação e dificuldades na gestão são sintomas de que o comportamento organizacional não recebe a atenção que merece.

Por isso os estudos do comportamento organizacional crescem cada vez mais, e os gestores percebem que é importante prestar atenção nesse quesito.

Siga a leitura para entender melhor o que é comportamento organizacional e a importância de seu estudo.

O que é Comportamento Organizacional?

Comportamento organizacional é o estudo de três fatores determinantes do comportamento das organizações: indivíduos, grupos e estrutura.

Indivíduos diz respeito a como as características individuais afetam o comportamento e o desempenho do colaborador. O fator grupal, por sua vez, é como as características das equipes, dos processos de comunicação e tomada de decisão impactam o comportamento e desempenho. Já o fator estrutural diz respeito à relação entre os indivíduos e o sistema organizacional, sua cultura, hierarquia, e como isso afeta os indivíduos e os resultados da empresa.

Essa análise busca encontrar soluções para estabelecer um clima organizacional harmônico, capaz de garantir o engajamento e a motivação dos colaboradores.

Trabalhar o comportamento organizacional não consiste apenas em montar um diagnóstico. Além de compreender o comportamento dos indivíduos, é preciso ter claro quais as atitudes que a organização espera e, a partir disso, encontrar pontos de melhoria, comparando os valores esperados pela organização e os praticados pelos indivíduos. O estudo do comportamento organizacional passa pelos seguintes fatores:

Comportamento individual

O estudo do comportamento individual busca entender os objetivos, interesses, competências, valores, motivações, percepções, atitudes e o nível de rendimento de um colaborador.

Além disso, também ajuda a compreender a forma como o colaborador se adequa à cultura da empresa e às regras, de modo a identificar pontos que afetam a produtividade e a qualidade no trabalho.

Comportamento grupal

Aqui, o foco do estudo está nas relações interpessoais e em como os colaboradores se comportam em conjunto. Fatores como comunicação, tomada de decisão coletiva e convivência fazem parte dessa análise.

Mas não é só isso. O estudo do comportamento grupal também busca entender a forma como as equipes trabalham para atingir os objetivos da empresa, como reagem às regras e como as divergências e conflitos são resolvidos.

Quando o comportamento grupal propicia um ambiente de qualidade, as equipes obtêm mais sucesso em sua atuação conjunta, maior motivação e satisfação com seu ambiente de trabalho.

Por meio do estudo do comportamento organizacional, é possível perceber as potencialidades e fraquezas dos profissionais e, posteriormente, elaborar um plano de desenvolvimento.

Nesse sentido, cabe à empresa construir uma cultura organizacional clara e transparente, que reflita verdadeiramente seus valores e sua missão e que ofereça um ambiente propício ao desenvolvimento de um comportamento adequado.

Leia também  Missão e visão empresarial: o que fazer para tirá-las do papel?

Cultura organizacional

cultura organizacional é a identidade corporativa, ou seja, um conjunto de valores, crenças e comportamentos compartilhados e efetivamente praticados (não basta ficar apenas nos manuais). A cultura cria diferenciais e até mesmo torna a empresa uma referência no setor.

cultura organizacional

Uma cultura surge quando a empresa incentiva determinados comportamentos, práticas e atitudes para que se tornem um padrão.

Não existe cultura certa. Cada empresa pode ter orientação para práticas diferentes. Há aquelas que possuem cultura de inovação, outras que têm uma cultura tradicional, cultura hierárquica, e assim por diante.

O essencial é alinhar a cultura e o comportamento organizacionais para que seja possível construir ambientes de trabalho produtivos, atrair e reter talentos, propiciar o desenvolvimento profissional dos colaboradores, oferecer oportunidades de crescimento e formar equipes de alta performance.

como-montar-uma equipe-de-alta-performance-CTA

Em linhas gerais, o estudo do comportamento organizacional está baseado em dois níveis:

niveis comportamento organizacional

  1. Nível individual: analisa o perfil e as expectativas, motivações, ambições, habilidades e competências de cada colaborador;
  2. Nível grupal: analisa a constituição das equipes, o papel de cada membro, a comunicação, a interação interna e a influência do líder nesse conjunto.

Qual é a importância do estudo do comportamento organizacional?

Hoje em dia, as empresas percebem que não basta apenas garantir uma boa experiência para o cliente. Todos os indivíduos que se relacionam com a organização precisam sair satisfeitos com essas interações, incluindo fornecedores, compradores, parceiros e, é claro, colaboradores!

Assim, a empresa garante que será referência de relacionamento para os diversos atores que contribuem para sua existência. Com isso, os negócios são mantidos, os processos são facilitados, e a imagem da empresa melhora. Ser recomendado é sempre bom, inclusive pelos colaboradores.

Nesse sentido, entender o comportamento organizacional é fundamental para a avaliação do ambiente e para a adoção de práticas efetivas de gestão de pessoas que ajudem a garantir uma boa experiência de trabalho para o colaborador. O resultado é um ambiente mais saudável e produtivo.

CTA-Gestão-da-experiência-360-graus-pessoas-na-promoção-de-mudanças

O comportamento organizacional deve estar de acordo com os valores da organização. Além disso, estudá-lo ajuda nortear a atuação dos gestores e líderes a fim de criar condições favoráveis para um melhor desempenho individual e coletivo.

Os resultados do estudo do comportamento organizacional permitem uma visão mais abrangente sobre o capital humano disponível. A Fundação Instituto de Administração (FIA) elencou alguns tópicos sobre os benefícios de gerenciar o comportamento organizacional:

  • Auxilia em vários aspectos da gestão de pessoas;
  • Ajuda na compreensão de todas as complexidades comuns às relações interpessoais;
  • Torna o gestor mais bem preparado para lidar com as individualidades e seus reflexos no grupo;
  • Permite a ele analisar a dinâmica de relacionamentos em grupos de diferentes tamanhos;
  • Atua em favor do desenvolvimento da inteligência emocional em escala individual e coletiva;
  • Possibilita melhor compreender e gerenciar as relações intergrupais entre diferentes departamentos de uma mesma empresa;
  • Torna a comunicação facilitada, independentemente do nível de hierarquia envolvido;
  • Permite uma visão mais abrangente sobre o capital humano disponível;
  • Possibilita trabalhar a resiliência do grupo de modo a se adaptar às mais variadas situações no cotidiano corporativo.
Leia também  Entenda o que é Gestão por Confiança e como isso lhe torna um líder melhor

Nesse processo, é preciso que a empresa crie uma estratégia para compartilhar e reforçar a cultura organizacional, de modo que todos possam compreender e colaborar, além de assumir uma postura adequada, responsável e participativa.

CTA-Qual-o-impacto-da-cultura-organizacional-na-performance-das-equipes

Quais são os motivos para reforçar a cultura organizacional?

Problemas relacionados ao comportamento organizacional podem impactar diretamente no clima, o que prejudica a produtividade e a criatividade das equipes. Reforçar a cultura organizacional é uma das iniciativas necessárias para minimizar esse tipo de situação. Conheça alguns motivos para dar mais atenção a esse tema:

Aumento da inovação e da criatividade da equipe

Para criar um ambiente que fomente produtividade, criatividade e inovação, é preciso garantir um comportamento organizacional alinhado à cultura.

Crescimento do engajamento e dos bons resultados

As práticas saudáveis ao ambiente de trabalho, regras, normas e processos definidos pela empresa devem estar baseados no estudo do comportamento e da cultura organizacionais.

Essas condições, quando claras para os colaboradores, favorecem as taxas de sucesso, motivação, satisfação profissional e engajamento, e permitem maior participação — e melhores resultados para o negócio.

Orientação e senso de pertencimento

A cultura organizacional fundamenta os macro-objetivos da empresa que, por sua vez, são desdobrados em metas coletivas e individuais que envolvem todos os colaboradores.

Dessa forma, é possível conduzir as equipes para uma mesma direção, além de estabelecer o senso de pertencimento.

Preservação da imagem e da reputação da empresa

Comportamentos incompatíveis podem afetar negativamente a imagem e a reputação da empresa perante o mercado e os clientes. Por isso, é essencial garantir que a cultura organizacional esteja sempre presente e visível no cotidiano de todos os setores.

Agora que você entendeu a importância de avaliar o comportamento organizacional, precisamos entender quais são os tipos mais comuns encontrados nas empresas. Vamos ver?

Tipos de comportamento organizacional

Ético

Um comportamento organizacional voltado à ética foca nas normas de conduta aplicadas durante o exercício profissional, e está diretamente ligado aos valores da empresa.

Esse comportamento pauta-se na transparência, na honestidade, no respeito às regras e no respeito às pessoas.

Responsabilidade

O comportamento voltado à responsabilidade foca em cumprir com suas obrigações e demandas no trabalho, mas não apenas isso. Ele também diz respeito à postura e atitudes do colaborador no ambiente de trabalho e a como isso impacta o coletivo.

Controle gerencial

Esse tipo de comportamento diz respeito às relações de administração que a empresa aplica para controlar as atividades e o desempenho geral.

Há diversas formas de controle gerencial, desde os mais informais e baseados em confiança, até os mais rígidos e que cobram apenas resultados. Cada uma dessas formas causa impactos diferentes nas ações dos indivíduos.

Competitividade

Algumas empresas possuem um clima que incentiva, direta ou indiretamente, a competitividade entre os colaboradores.

Leia também  Cultura e Desenvolvimento Organizacional

É importante destacar que um certo nível de competitividade saudável pode até ser benéfico. Mas quando ele se torna intenso, os interesses individuais podem se sobrepor aos coletivos e ao trabalho em equipe, gerando conflitos, disputas frequentes e, muitas vezes, quebra da conduta profissional adequada.

Autocrático

Esse comportamento se manifesta quando há lideranças que não abrem espaço para a participação dos subordinados de forma mais ativa nas ideias e decisões.

Ele está muito associado à liderança ditatorial, na qual fica muito clara a relação de liderança e subordinação.

Perseguição

Esse tipo de comportamento é bastante negativo e diz respeito às diversas formas de perseguição que podem ocorrer no ambiente corporativo, como assédio moral ou sexual, constrangimento ao colaborador, liderança abusiva etc.

Esse comportamento pode prejudicar muito o indivíduo e todo o grupo, que fica refém de um clima muito ruim.

Diversos tipos de comportamento podem estar presentes na sua organização. Por isso é importante fazer uma análise ampla do comportamento organizacional.

Analisando o comportamento organizacional

A análise do comportamento organizacional pode levar em conta:

  • Indicadores de desempenho individual e das equipes, que demonstrem níveis de atendimento aos prazos, entrega de tarefas, participação e engajamento;
  • Envolvimento ativo dos colaboradores com os projetos realizados;
  • Iniciativa pessoal, proatividade, criatividade e inovação;
  • Pesquisa de clima;
  • Níveis de comprometimento e responsabilidade;
  • Capacidade de lidar com mudanças e cenários adversos;
  • Visão sistêmica;
  • Relacionamento interpessoal;
  • Respeito ao código de ética;
  • Índice de rotatividade e suas causas;
  • Testes psicológicos;
  • Entre outros.

Também há ferramentas que podem ajudar nessa missão. Mesmo planilhas podem ser úteis, mas também há softwares capazes de fazer mapeamentos de comportamento.

Lembre-se de que garantir uma boa experiência para o colaborador é fundamental para aumentar a produtividade e melhorar a imagem da sua empresa como empregadora.

Entretanto, não basta apenas pensar na experiência dos colaboradores. É fundamental garantir que todos saiam satisfeitos depois de se relacionar com a sua organização, sejam clientes, fornecedores, parceiros ou qualquer outro envolvido. Daí a importância de investir na gestão da experiência 360º.

Garantir uma boa experiência em todos os 360 graus é um bom caminho para manter negócios, acordos, parceiros, e se tornar uma referência no mercado!

Por isso, fizemos um webinar inteiro sobre esse tema! Nele, ensinamos a importância e como promover uma boa experiência para todos os envolvidos. Clique no banner abaixo para assistir!

CTA-Gestão-da-experiência-360-graus-pessoas-na-promoção-de-mudanças

Email Marketing by E-goi

Deixe uma resposta

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company