Capacidade dinâmica: sua empresa está pronta para mudanças?

capacidade dinâmica

Capacidade dinâmica é a habilidade que uma empresa tem de sobreviver, prosperar ao longo do tempo e adaptar processos de acordo com as mudanças do mercado de negócios.

A inovação é o elemento propulsor das mudanças que influenciam no desenvolvimento das empresas e, consequentemente, da economia como um todo. Assim, o processo que visa a inovação precisa ser constante e envolve elementos empresariais baseados no direcionamento estratégico, o que otimiza a competitividade mercadológica.

A teoria da capacidade dinâmica fornece uma estrutura intelectual para os empresários começarem a pensar sistematicamente sobre porque as empresas têm sucesso ou falham. No entanto, ter esse entendimento não é tão fácil, e é por isso que fizemos este post para te ajudar a saber se sua empresa está pronta ou não para mudanças — e se não estiver, quais as melhores formas de conseguir essas capacidades dinâmicas. Confira!

Capacidade dinâmica: o caso Nokia X Apple

A Nokia perdeu a revolução do smartphone porque não estava bem equipada, especialmente em comparação com a Apple, para detectar que estava inserida em um ambiente que favorecia a próxima geração de celulares inteligentes.

Enquanto isso, Steve Jobs sentiu o que os clientes queriam e soube viabilizar técnica e mercadologicamente as demandas de evolução em telefonia. Ainda mais importante, ele desenvolveu passo a passo as capacidades que a Apple precisava — para fazer o iPod funcionar, por exemplo, a empresa desenvolveu capacidades em gestão de direitos digitais e design de dispositivos portáteis. Jobs e sua equipe aprenderam a cortar acordos com estúdios e empresas de gravação, além de reunirem tecnologia amigável de forma muito atraente.

A Nokia tinha um laboratório de pesquisa em Berkeley, nos Estados Unidos, mas sua base de operações estava muito longe, na Finlândia, e eles confiavam muito em sua própria pesquisa e desenvolvimento. Eles aproveitaram a ciência, mas perderam o estado de espírito.

Diante desse caso, você pensa: mas como eu posso desenvolver a competência interna de resposta ao mercado utilizando os conceitos de capacidade dinâmica?

8 dicas que vão ajudar a sua empresa a se tornar mais competitiva

1. Tenha uma equipe eficiente e delegue tarefas

O desafio aqui é abrir mão do controle total das rotinas para adotar uma gestão profissional bem estruturada — atitude nem sempre fácil, especialmente para quem tem perfil profissional centralizador. Livre-se desse apego: para gerenciar um negócio em expansão, você precisa estar preparado para tomar decisões mais estratégicas do que operacionais, e o ego não pode atrapalhar.

Leia também  Governança Corporativa: o que é, para que serve e quais os benefícios

2. Contrate especialistas em diferentes áreas

Contratar pessoas especializadas em áreas nas quais você não possui conhecimento ajuda o negócio a se desenvolver de forma profissional e sustentável. Assim, para evitar erros, o mais recomendado é não economizar e contratar os melhores especialistas para atuar em setores como o de Controladoria, Financeiro e Marketing.

Se você estiver preocupado em “gastar demais” com esses setores, lembre-se de que o gasto para consertar eventuais problemas causados por profissionais não qualificados pode ser ainda maior.

3. Reestruture para crescer

Caso o seu negócio tenha ultrapassado os desafios de conquistar clientes e conseguir relevância no segmento e conseguiu estabilidade, é hora de reestruturar para dar o próximo passo e crescer. Assim, você não corre o risco de estagnar nem de ficar na zona de conforto, o que é bom tanto para a saúde da empresa quanto para sua percepção entre os públicos — considerando a importância da inovação em qualquer mercado competitivo.

4. Tenha indicadores de resultados mais elaborados

Ao dar início a um negócio, geralmente o empreendedor consegue acompanhar de perto os resultados e investimentos aplicados na empresa. No entanto, quando esse acompanhamento se torna mais difícil, é sinal de que a operação está crescendo mais rápido e precisa de cuidados para que tudo ocorra da melhor forma possível.

Um deles é transformar os resultados em indicadores para decisões futuras. Se essa não é sua especialidade, contrate pessoas capacitadas para auxiliá-lo a acompanhar tudo, afinal, ter controle do crescimento e dos investimentos é imprescindível para o sucesso em qualquer área.

5. Amplie sua atuação sem perder a qualidade

A expansão da empresa não pode se tornar uma dor de cabeça que influencie na qualidade do produto ou serviço oferecido. Assim, analise quais os limites em cada etapa dessa ampliação e tome medidas para estruturar melhor a operação. Com esse cuidado, sua empresa conseguirá sustentar com eficiência o aumento de demanda.

6. Monitore a concorrência

Identifique os concorrentes de segmento e porte semelhante ao seu para fazer comparações. Equipare os valores dos produtos e serviços sem comprometer a sua margem de lucro. Para isso, você precisará de um bom levantamento de todo o custo de operação do seu negócio.

Leia também  Gestão de processos: aprenda a identificar e solucionar os gargalos operacionais

Se você for dono de um marketplace, por exemplo, faça um levantamento de dados para monitorar seu mix de produtos — isso pode trazer uma série de vantagens e boas ideias. Você tem produtos exclusivos? Falta algum item para completar determinado set? Verifique o que tem mais aceitação no mercado e o que está fazendo mais sucesso entre seus concorrentes para rentabilizar melhor o portfólio da sua empresa.

7. Amplifique sua visão dos recursos internos

A visão macro dos recursos internos permite às organizações a visualização completa da dinâmica corporativa. Essa visão é o que possibilita que as organizações se adaptem com mais facilidade a novos contextos de negócios e identifiquem os recursos e competências necessárias para promover a criação de riquezas e gerar mais vantagem competitiva e sustentável.

Portanto, procure ampliar sua visão dos recursos internos da empresa para que sua capacidade dinâmica seja mais bem desenvolvida e seu negócio esteja cada vez mais preparado para o sucesso e o crescimento.

8. Não tenha medo de mudar

Inovação é a principal palavra que acompanha o conceito de capacidades dinâmicas. Por isso, não tenho medo de mudar, experimente!

Conclusão

As empresas atuam em um ambiente de constante transformação, e isso exige mudanças para que elas possam se manter e crescer no mercado. Então, não há como elas se adaptarem dinamicamente às mutações do ambiente sem a capacidade de perceber o que pode ser benéfico ou prejudicial ao negócio. É preciso saber aproveitar as oportunidades, driblar as ameaças e estar sempre a postos para reconfigurar os recursos internos.

Nessa hora, os colaboradores podem ser uma fonte valiosa de insight. Assista ao webinar e aprenda a usar a experiência deles para promover mudanças significativas nas sua empresa.

Jackson Rovina

Fundador e sócio presidente da EUAX, bacharel em Administração de Empresas, especialista em Finanças Empresariais e MBA em Gerenciamento de Projetos, possui mais de 25 anos de experiência com estratégia, é Kaplan-Norton BSC Certified Graduate pela Palladium.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + vinte =

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company