Diagnóstico de TI: conheça os 4 níveis de maturidade de TI

Maturidade de TI

As áreas de TI podem ter diferentes papéis dentro do negócio e isso vai influenciar diretamente na entrega de resultados para a organização. Um diagnóstico de TI identifica o nível de maturidade da área de TI de uma empresa. Ter essa informação em mãos é essencial para implantar uma governança de TI adequada, além de avaliar as práticas internas e elaborar ações de melhorias para que a TI consiga acompanhar as exigências do mercado e ofereça os benefícios esperados.

Neste post nós vamos te contar quais são os quatro níveis de maturidade de TI e o que caracteriza cada um deles, para que você consiga fazer um diagnóstico da sua TI. Pegue papel e caneta e vamos começar. Boa leitura!

4 níveis de maturidade de TI

Nível 1: TI Artesanal

É muito fácil identificar quando uma área de TI ainda está engatinhando dentro da empresa. Normalmente esse tipo de TI mais “artesanal” é aquele em que as coisas são feitas de um jeito indefinido, baseado na sorte. Por isso, TIs em estágio inicial de maturidade costumam trazer resultados esporadicamente, ou seja, de vez em quando.

Esses resultados geralmente possuem uma grande dependência da iniciativa das pessoas, já que a TI não possui processos definidos nem indicadores que mensurem o desempenho da área. Vale ressaltar que uma TI artesanal ainda não sabe priorizar as demandas recebidas e frequentemente está desalinhada com o restante do negócio.

Nível 2: TI Eficiente

No segundo estágio de maturidade, a TI já conta com processos definidos e padronizados e, por isso, dizemos que ela passa a fazer as coisas corretamente. Por conta disso, é natural que a TI e as áreas de negócio comecem a ter um melhor relacionamento, estreitando os laços e desenvolvendo uma parceria de longo prazo, o que não era possível na TI artesanal.

Contudo, devido ao ainda baixo nível de maturidade, a ação da TI fica limitada aos pedidos feitos pelas áreas de negócio. Mesmo assim, saber que as pessoas estão visualizando melhor os serviços prestados pela TI já é um bom sinal de que a antiga visão da TI como centro de custos já está sendo desconstruída.

Maturidade de TI

Nível 3: TI Efetiva

A principal característica da TI efetiva é a sua capacidade de identificar aquilo que é melhor para o negócio e realizar corretamente tudo o que for preciso para atingir esse objetivo. Ou seja, no terceiro nível de maturidade a TI faz corretamente as coisas certas e atua como uma excelente prestadora de serviços para a organização.

Nesse momento, a área de TI já desenvolveu a capacidade de priorizar os serviços e projetos, estabeleceu indicadores de performance para medir os resultados entregues, consolidou uma gestão de serviços (através de um catálogo e SLAs) e estabeleceu um modelo de governança para a tecnologia da informação.

Nível 4: TI Estratégica

Sabemos que a área de TI atingiu o seu ápice quando ela se torna estratégica. Mas o que isso quer dizer? Uma TI estratégica é aquela que consegue usar a tecnologia para diferenciar o negócio no mercado: ela gera vantagem competitiva através de soluções de TI. Para isso, é preciso que a TI tenha uma conduta proativa dentro da empresa e participe ativamente da construção do planejamento estratégico.

Então, além manter a operação funcionando, uma TI madura precisa atuar como uma agente de mudanças e entregar valor. Isso significa ser líder em transformação de processos, além de trazer inovações tecnológicas que revolucionem o modelo de negócio e façam com que a empresa seja capaz de acompanhar as evoluções de mercado.

Reforçando: por que é importante fazer um diagnóstico de TI?

As áreas de tecnologia da informação que não se preocuparem em aumentar seu nível de maturidade correm sérios riscos de perder importância dentro do negócio. Sem uma TI bem desenvolvida, as organizações estão fadadas ao insucesso, afinal, as soluções de TI são ativos preciosos para as empresas.

Existe uma longa caminhada até alcançar uma TI estratégica, mas somente através dela é possível enxergar uma visão de futuro e de continuidade do negócio.

Saiba mais lendo nosso post completo com tudo o que você precisa saber sobre Governança de TI, ou se preferir baixe o conteúdo em e-book.

Ebook Governança de TI

Rafael Correa

Sócio diretor da Euax, graduado em Economia pela Univille, possui mais de 16 anos de experiência em projetos de desenvolvimento e implantação de software. É certificado PMP, ITIL Foundation e Lean IT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company