O que é Planejamento Estratégico: entenda o conceito de uma vez por todas!

O que é Planejamento Estratégico

Se você está lendo esse texto é porque alguma vez já se perguntou o que é planejamento estratégico. Tente se lembrar: qual a primeira coisa que vem à sua cabeça quando você pensa nisso? Muitos responderiam com sinceridade: reuniões longas, chatas e monótonas para decidir uma série de ações cujo propósito não é muito claro aos participantes.

Na verdade, essa é uma visão equivocada sobre o real significado do conceito. Nesse post você vai aprender, de fato, o que é planejamento estratégico e conhecer suas principais características.

Você pode navegar usando o índice abaixo para ir até o aspecto que mais chamar atenção ou retomar a leitura de onde você parou.

  1. O que é Planejamento Estratégico?
  2. Características do Planejamento Estratégico
    1. Exige esforço organizacional contínuo
    2. Requer leitura compartilhada da organização e do ambiente
    3. Pressupõe uma vantagem competitiva
    4. Traduz a estratégia em iniciativas concretas
    5. Integra todas as camadas da organização
    6. Conduz a uma visão de negócio futuro
    7. Demanda monitoramento do percurso
  3. Conclusão

O que é Planejamento Estratégico?

Planejamento estratégico é o processo de elaborar a estratégia de uma organização e definir como ela pode ser alcançada. Em outras palavras, a empresa reconhece a sua situação atual e faz uma projeção de futuro, isto é, como ela deseja estar daqui a alguns anos. Essa visão de longo prazo prevê mudanças que ajudem na diferenciação de negócio.

O planejamento estratégico funciona como um GPS. Você primeiro precisa construir um consenso sobre onde quer ir para então calcular uma rota até o destino. Não dá para planejar uma rota sem saber aonde ir, mas também não dá para ir sem planejar uma rota. E se no caminho uma rua estiver interditada, será necessário desviar e recalcular a rota.

Apesar disso, apenas essa definição não dá conta de toda a complexidade do que é planejamento estratégico. É preciso levar em consideração algumas características que estão implícitas no conceito apresentado anteriormente, mas que merecem uma explicação mais detalhada.

Características do Planejamento Estratégico

Conheça 7 características do Planejamento Estratégico:

1. Exige esforço organizacional contínuo

planejamento estratégico é de toda a organização e, por isso, a responsabilidade por ele deve recair sobre todas as pessoas. Líderes e gerentes são condutores e articuladores dessa jornada, mas sozinhos não conseguem fazer as mudanças necessárias para atingir a visão de futuro definida pela empresa. É preciso trabalho em conjunto, muita colaboração e compartilhamento. Sem divisão de tarefas o planejamento estratégico não vai funcionar.

Normalmente os colaboradores podem ter a falsa impressão de que o planejamento estratégico diz respeito apenas aos interesses do CEO da empresa. Contudo, não é bem assim. Se a organização não conseguir se sustentar no mercado isso acarretará em demissões, podendo até mesmo comprometer a segurança financeira de várias famílias.

Além de contar com o engajamento coletivo, é preciso que esse esforço seja contínuo e permanente. Isso significa que de tempos em tempos o planejamento precisará ser reajustado. Conforme o ambiente externo à organização sofre mudanças, ele exige que a organização acompanhe as transformações e se adapte a elas. É assim que as coisas evoluem no mercado.

O planejamento estratégico também precisa ser flexível. Mas atenção: nós dissemos flexível e não volátil! Volatilidade é a característica daquilo que muda constantemente, com facilidade e frequência. Já flexibilidade se refere àquilo que é maleável, isto é, possui capacidade de se adaptar. Então, o planejamento estratégico deve ser flexível o suficiente para se adaptar às mudanças, mas não volátil a ponto de não se sustentar.

Leia também  Ferramentas de planejamento estratégico: conheça algumas das principais

Visão Comum e Alinhamento Estratégico

2. Requer leitura compartilhada da organização e do ambiente

Para o planejamento estratégico dar certo é fundamental que todos tenham acesso às mesmas informações e estejam vivendo a mesma história. Isso significa estabelecer uma visão comum sobre os problemas e objetivos da empresa, proporcionando às pessoas uma perspectiva diferente e completa sobre o papel delas dentro da organização.

Se cada um enxerga apenas o seu pedacinho e não compreende como essa engrenagem opera dentro da grande máquina que é uma empresa, fica difícil motivar os colaboradores a atingirem suas metas. Dar sentido ao trabalho que será realizado é um fator que não pode ser subestimado. Ele é determinante para chegar a consensos e tomar boas decisões.

Existem diversas estratégias e diversos caminhos para conquistá-las. O primeiro passo para um planejamento estratégico sair do papel é decidir qual estratégia a organização vai seguir e qual a rota mais adequada para alcançá-la. Esse processo todo exige o envolvimento de várias pessoas, que possuem vivências, desejos e opiniões diferentes. Isso não é necessariamente ruim. Como diz o ditado: duas cabeças pensam melhor do que uma.

A chave está em encontrar pontos de conexão entre colocações e pensamentos distintos e criar concordância entre eles, atribuindo sentido à coletividade de ideias. Esse momento não deve ser como costurar uma colcha de retalhos, mas sim como montar um quebra-cabeças onde todas as peças se encaixam e somam para construir uma única imagem de futuro.

Vantagem Competitiva

3. Pressupõe uma vantagem competitiva

No caso de organizações com fins lucrativos, a vantagem competitiva é aquilo que diferencia a empresa de suas concorrentes. É algo único e também o fator decisivo na hora do cliente escolher pelo produto X ou Y, pelo fabricante A ou B, pelo serviço W ou Z. Visar uma boa vantagem competitiva é o coração do planejamento estratégico, já que todo o plano vai se estruturar em torno dela.

É importante ressaltar que a vantagem competitiva deve ser algo percebido pelo cliente e, portanto, não pode ser um processo. Os processos existem para viabilizar a vantagem competitiva.

Por exemplo: se o que diferencia uma empresa de suas concorrentes é o preço de seus produtos, consequentemente, o processo de produção precisa ser mais barato, para que a empresa possa obter lucro. Mas, se o que diferencia uma empresa de suas concorrentes é a qualidade de seus produtos, logo, o processo de produção precisa resultar em mercadorias com alto valor agregado, que tenham maior durabilidade.

No caso de organizações sem fins lucrativos, pode-se transformar a leitura da vantagem competitiva no atingimento de um propósito. Por exemplo: uma entidade filantrópica que cuida de crianças órfãs pode ter como propósito colaborar para o desenvolvimento pessoal e profissional dessas crianças, educando-as e inserindo-as na sociedade.

Leia também  Priorização de projetos: critérios de seleção na gestão de portfólio

Objetivos Estratégicos

4. Traduz a estratégia em iniciativas concretas

A formulação de uma estratégia é a opção do que a organização precisa fazer para atingir a visão de futuro esperada. Essa formulação é demonstrada por temas e objetivos estratégicos que estão conectados e juntos traduzem a estratégia em iniciativas concretas. As iniciativas, por sua vez, nada mais são do que as ações, os projetos e os programas que serão executados para transformar a organização.

Por exemplo, imagine que a visão de futuro da sua empresa seja ampliar em 30% o faturamento anual. Podem ser identificados grandes temas estratégicos para que isso aconteça, como:

  • Internacionalização
  • Expansão Geográfica
  • Crescimento por Aquisições
  • Excelência Operacional
  • Experiência do Cliente Superior

A partir de cada um desses temas é possível criar objetivos que ajudem a esmiuçar ainda mais a estratégia. São exemplos de objetivos estratégicos:

  • Aumentar o número de clientes reativos;
  • Reduzir os custos de produção;
  • Investir em avanços tecnológicos;
  • Entre outros.

E para cada um dos objetivos estratégicos vão existir iniciativas estratégicas para concretizá-los:

  • Mapear a Jornada do Cliente;
  • Transformar alguns processos;
  • Contratar um fornecedor de soluções tecnológicas;
  • Entre outros.

Desdobrar a estratégia em ações menores é interessante por diversos motivos, como: testar a viabilidade da estratégia, tornar a estratégia compreensível e executável e identificar a participação de cada setor da empresa no alcance da visão de futuro.

Integração da Equipe no Planejamento

5. Integra todas as camadas da organização

A construção da estratégia deve ser feita a muitas mãos, pois todos são afetados pela estratégia e/ou afetam a estratégia de alguma forma. O planejamento estratégico pode ser um instrumento para unir todos os colaboradores em prol de um propósito comum, ou seja, a visão de futuro desejada pela organização. Integrar significa compor um cenário de união e ajuda mútua, em que exista espaço para crescimento, pertencimento e aprendizagem.

Não importa o quão bom esteja o seu planejamento estratégico: se as pessoas não compreenderem e desejarem fazer parte do seu plano ele está fadado ao fracasso. Esforços de funcionários, líderes, gestores e acionistas impactam na geração de valor aos clientes e melhoram a competitividade do negócio. É por meio das pessoas que as coisas saem do papel!

Trabalhar em equipe é o segredo para fazer as coisas acontecerem. Para isso é preciso motivar os colaboradores, assegurar que todos tenham acesso às mesmas informações, deixar claro o papel de cada um dentro da empresa e na construção da estratégia, além de estimular o sentimento de colaboração entre as pessoas.

Com a integração de todas as camadas da organização e o esforço coletivo, alcançar os objetivos estratégicos será mais fácil, rápido e satisfatório para as partes envolvidas.

Visão de Negócios no Planejamento Estratégico

6. Conduz a uma visão de negócio futuro

Uma visão de negócio futuro é o propósito que a organização pretende atingir em um tempo pré-determinado. Um propósito precisa ser:

  • Válido: algo que traga benefícios para a organização, seja apropriado para o momento que o negócio vive e pertinente para o desenvolvimento da empresa.
  • Factível: um bom propósito precisa ser executável e não uma sentença de fracasso. Nada é mais desapontador e frustrante do que uma meta impossível de ser cumprida.
  • Interessante: as pessoas precisam acreditar no propósito e sentir desejo de contribuir para que ele aconteça. A ausência de motivação prejudica a conquista do propósito.
  • Difícil: se atingir o propósito fosse fácil ele não precisaria de um planejamento, não é mesmo? Pense em algo que seja diferente, desafiador, mas não impossível.
Leia também  O que é e qual a importância do Planejamento Estratégico de TI

O planejamento estratégico está essencialmente ligado à ocorrência de mudanças, ele não pode refletir o cotidiano operacional. Por isso, nem todos os processos terão visibilidade e nem todas as áreas estarão evidentes no planejamento estratégico. Isso só vai acontecer com processos que, de fato, exigem esforço estratégico.

É normal que cada área, cada pedacinho da organização queira aparecer no plano, mas é importante resgatar a noção de que existem áreas que simplesmente não precisam de mudanças, que estão boas do jeito que estão e já fazem a sua parte para que tudo funcione perfeitamente.

Monitoramento da Estratégia

7. Demanda monitoramento do percurso

Vamos retomar a história do GPS que te contamos lá em cima: o planejamento estratégico funciona como um GPS, que aponta o caminho a ser seguido na construção da visão de futuro da empresa. Ao longo da caminhada, esse percurso deve ser acompanhado, medido, ajustado e compartilhado.

  • Acompanhar: ficar de olho nas transformações do ambiente interno e externo da empresa, checar se a execução da estratégia está acompanhando essas transformações.
  • Medir: utilizar indicadores-chave de performance para mensurar o desempenho das iniciativas estratégicas e monitorar o progresso delas. Assim é possível identificar os projetos que não estão trazendo os resultados esperados e agir sobre eles.
  • Ajustar: fazer modificações no plano estratégico para torná-lo mais aderente às mudanças. Significa recalcular a rota para manter-se no caminho certo para o alcance do propósito.
  • Compartilhar: não dá para fazer mudanças difíceis sozinho. Dividir essa responsabilidade é o melhor a ser feito e para isso é preciso comunicação, participação e integração.

Mesmo com um planejamento não é fácil atingir os objetivos estratégicos. Alcançar o propósito final requer disciplina para seguir o planejamento, resiliência para permanecer firme diante das mudanças e persistência para continuar perseguindo o propósito desejado!

Conclusão

Planejamento Estratégico é um esforço organizacional contínuo para que os líderes, com uma leitura compartilhada da organização e do ambiente, possam formular uma estratégia organizacional que estabeleça uma vantagem competitiva.

Essa estratégia deve ser traduzida em iniciativas concretas, que integrem todas as camadas da organização na realização de mudanças que conduzam para uma visão de negócio futuro, num percurso que seja acompanhado, medido, ajustado e compartilhado.

Agora que você já sabe o que é e o que caracteriza um planejamento estratégico, assista ao nosso webinar gratuito sobre estratégias competitivas e descubra qual o comportamento estratégico da sua organização. Se você preferir um conteúdo escrito, no nosso blog temos vários artigos sobre planejamento estratégico que podem te interessar. Bons estudos!

Estratégias Competitivas - Qual o comportamento estratégico da sua organização

Jackson Rovina

Fundador e sócio presidente da EUAX, bacharel em Administração de Empresas, especialista em Finanças Empresariais e MBA em Gerenciamento de Projetos, possui mais de 25 anos de experiência com estratégia, é Kaplan-Norton BSC Certified Graduate pela Palladium.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company