Ética em gestão de projetos: qual a visão do PMI?

Ética em gestão de projetos

Em iniciativas complexas, é natural que os gerentes de projetos precisem tomar decisões difíceis. Dependendo da gravidade da situação, até mesmo a conduta desse profissional pode ser colocada em xeque. Mas como saber se você está agindo da forma certa? Neste post vamos falar de ética em gestão de projetos, com base no código de ética do PMI, uma das entidades mais reconhecidas na área.

Vamos começar com um conceito básico:

O que é ética?

A palavra ética tem origem no grego “ethos”, que significa modo de ser. Portanto, a ética é o estudo da conduta humana que, por sua vez, é orientada por um conjunto de valores. Passa pelo estudo da ética o questionamento do que é certo e o que é errado, e quais as consequências dessas ações.

Cada um possui sua própria versão do que é bom e o que é ruim. Aquilo que uma pessoa considera comportamento ético pode não fazer sentido para outra pessoa. As interpretações variam e podem mudar ao longo do tempo, de acordo com as condições individuais, culturais, históricas, sociais e por aí vai.

Pensando nisso, o PMI (Project Management Institute) criou um Código de Ética e Conduta Profissional para orientar as atitudes dos profissionais de gerenciamento de projetos. Vamos falar mais sobre isso a seguir.

Ética em gestão de projetos: o que diz o Código de Ética e Conduta Profissional do PMI

O Código de Ética e Conduta Profissional do PMI é um documento que contém os valores e as normas de conduta ética estabelecidas pela comunidade global de gerenciamento de projetos do Project Management Institute. A primeira versão do código foi criada no final da década de 80, pelo Grupo de Ética, Padrões e Certificação do PMI.

O documento citado descreve comportamentos esperados do gerente de projetos e se aplica tanto para membros quanto para não membros do PMI. Entre os não membros é possível incluir: pessoas que possuem uma certificação do PMI, pessoas que desejam iniciar o processo de certificação do PMI e pessoas que trabalham como voluntários no PMI. Ah, vale lembrar que a ética é um dos temas que caem na prova para certificação PMP.

Leia também  Gestão de recursos: gerenciando pessoas e responsabilidades

O Código de Ética e Conduta Profissional do PMI traz quatro valores norteadores: responsabilidade, respeito, justiça e honestidade, sendo que cada um deles traz padrões desejáveis e padrões obrigatórios. Profissionais que não respeitarem o código de ética estão sujeitos a medidas disciplinares por parte do comitê de revisão de ética do PMI, podendo, inclusive, perder sua certificação.

Ao contrário do que possa parecer, os padrões desejáveis não são opcionais. Eles são as expectativas sobre o comportamento do profissional de gerenciamento de projetos, que deve se esforçar para manter a conduta definida no código de ética. Já os padrões obrigatórios definem requisitos firmes e limitam ou proíbem alguns comportamentos. É importante lembrar que é responsabilidade de cada um seguir o código de ética, independentemente da reciprocidade.

Para continuar aprendendo sobre ética em gestão de projetos, confira um resumo sobre cada um dos valores e seus respectivos padrões desejáveis e obrigatórios a seguir.

Valores do Código de Ética e Conduta Profissional do PMI

1. Responsabilidade

De acordo com o documento do PMI, responsabilidade é a “obrigação de assumir a propriedade pelas decisões que tomamos ou não, pelas ações realizadas ou não, e pelas consequências resultantes”. Na prática, isso significa responder pelas suas atitudes, o que exige que o gerente de projetos avalie os impactos de suas decisões, se estão alinhadas com os interesses da sociedade, antes de dar qualquer encaminhamento.

Padrões desejáveis

Levar em consideração o interesse coletivo ao tomar decisões, aceitar somente o trabalho compatível com as suas qualificações, cumprir o que promete, assumir a responsabilidade por erros e omissões, proteger informações confidenciais e cobrar que outras pessoas cumpram o código.

Padrões obrigatórios

Conhecer e apoiar as normas de conduta ética e comunicar condutas antiéticas ou ilegais à gerência apropriada e, se necessário, às pessoas afetadas pela conduta. Algumas implicações dos padrões obrigatórios são não se envolver em nenhum comportamento ilegal, respeitar a propriedade alheia, inclusive intelectual, não se envolver em calúnia ou difamação etc.

2. Respeito

No código de ética do PMI, respeito é a “obrigação de mostrar uma consideração elevada por nós mesmos, por outras pessoas e pelos recursos confiados a nós”. O respeito é um valor que estimula a cooperação mútua, pois quando as pessoas respeitam as suas diferenças elas também confiam mais umas nas outras e aumentam seu desempenho.

Leia também  Indicadores de projetos: como medir corretamente o sucesso das suas iniciativas?

Padrões desejáveis

Evitar comportamentos que possam ser considerados desrespeitosos, procurar entender pontos de vistas diferentes, abordar diretamente pessoas com as quais tem conflitos ou discordâncias, agir de forma profissional.

Padrões obrigatórios

Negociar de boa-fé, não influenciar decisões de outras pessoas visando um benefício pessoal, não agir de maneira abusiva, respeitar os direitos de propriedade de terceiros.

3. Justiça

Segundo o PMI, justiça é a “obrigação de tomar decisões e agir de forma imparcial e objetiva”. Embora a imparcialidade seja inatingível em sua forma absoluta, é preciso chegar o mais próximo possível de uma conduta isenta de interesse próprio, preconceito e favoritismo.

Padrões desejáveis

Ser transparente ao tomar decisões, reexaminar a sua imparcialidade e objetividade e corrigir a postura quando necessário, fornecer acesso às informações, oportunizar candidatos qualificados igualmente.

Aqui cabe chamar a atenção para os conflitos de interesse, que são um dos problemas mais apontados pelos profissionais de gerenciamento de projetos do mundo todo. É preciso reconhecer quando se está em uma posição em que você tem lealdades concorrentes ou interesses em potencial, que desvirtuam do objetivo primário de uma ação.

Um conflito de interesses ocorre quando estamos em uma posição de influenciar decisões ou outros resultados em nome de uma parte, quando tais decisões ou resultados poderiam afetar outras partes com quem temos lealdades concorrentes.

Por exemplo: imagine que em um projeto para a implantação de um CRM, a gerente de marketing queira implantar várias customizações para conseguir organizar melhor os contatos. Já o gerente de tecnologia da informação discorda desse posicionamento e quer evitar ao máximo realizar modificações no software, a fim de evitar dor de cabeça no futuro. Quem poderia desempatar esse jogo seria o gerente do projeto, contudo, se esse profissional for irmão da gerente de marketing, por exemplo, há um conflito de interesses.

Padrões obrigatórios

Resolver conflitos de interesses de forma proativa. Ao perceber-se envolvido em um conflito de interesses, afastar-se do processo decisório e não tentar influenciar os resultados. É importante destacar também que é inaceitável tomar ações que demonstrem práticas preconceituosas ou que favoreçam algumas pessoas em detrimento de outras.

Leia também  Certificação PMP: Como reportar PDUs

4. Honestidade

Para o PMI, honestidade é a “obrigação de entender a verdade e agir de maneira honesta tanto em nossas comunicações como em nossa conduta”. Podemos dizer que ser honesto é ser sincero, falar a verdade, não mentir e não enganar. Observe que quando você comete um engano, por descuido ou desatenção, não necessariamente está sendo desonesto, pois não teve a intenção.

Padrões desejáveis

Procurar entender a verdade com determinação, ser verdadeiro nas comunicações e na conduta, fornecer informações precisas e oportunas, assumir compromissos e fazer promessas de boa-fé, tentar criar um ambiente no qual as pessoas se sintam seguras em dizer a verdade. Compartilhe as más-notícias e não esconda resultados negativos (ou tente culpar outras pessoas por eles)!

Padrões obrigatórios

Não adotar ou ser conivente com comportamentos direcionados a enganar outras pessoas, como fazer declarações enganosas ou falsas, declarar meias verdades, dar informações fora de contexto ou omitir informações. Não participar de comportamento desonesto.

Como vimos, a ética em gestão de projetos é fundamental para manter a relação entre as pessoas e para alcançar o sucesso dos projetos. Um gerente de projetos ético certamente será recompensado pela sua conduta ao colher bons frutos. E já que estamos falando disso, aproveite também para assistir ao nosso webinar gratuito sobre o que as empresas esperam de um gerente de projetos!

O que as empresas esperam de um bom gerente de projetos

Email Marketing by E-goi

Deixe uma resposta

Consultoria Conduzimos gestores e suas equipes à conquista de resultados! Outsourcing Alocação de profissionais especializados e de alta maturidade Capacitação Treinamentos In Company